Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

FGV aponta 1.040 municípios na rota de extinção

Equipe BR Político

Um estudo feito pela FGV mostra que de um total de 5.570 municípios brasileiros, 1.040 seriam extintos, caso a proposta do governo de extinguir cidades que tenham menos de 5 mil habitantes e menos de 10% da arrecadação de receita própria seja aprovada pelo Congresso. O número representa uma a cada cinco cidades.

O Estado mais afetado pela medida, de acordo com a FGV, seria Minas Gerais. Lá, 211 municípios seriam extintos. Em seguida viriam Rio Grande do Sul (123) e São Paulo (115).

O levantamento considerou dados do IBGE sobre a estimativa populacional em 2019 e informações de arrecadação declaradas pelas prefeituras ao Tesouro Nacional. Ao todo, 1.253 municípios têm hoje menos de 5 mil habitantes, mas 213 deles têm mais de 10% da arrecadação oriundos de receitas próprias.

Cálculos iniciais do governo federal apontam para a possibilidade de economizar R$ 500 milhões ao ano com a fusão dos municípios, segundo o Estadão/Broadcast.

Na avaliação do autor do estudo, professor Tadeu Masano, da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (Eaesp/FGV) e presidente da consultoria Geografia de Mercado, a proposta é positiva. “Seria um grande ganho para o País. Essa proliferação de municípios é um desperdício de dinheiro público incalculável. Não é só dinheiro, é o tempo das pessoas. Isso envolve todos os outros gestores públicos no direcionamento de recursos”, afirma Masano.