Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Eduardo pede ‘desculpas’, mas contra-ataca embaixador

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Após causar o que está sendo considerado um incidente diplomático entre Brasil e China, Eduardo Bolsonaro tentou amenizar a situação. Em uma espécie de pedido de desculpas, o filho do presidente Jair Bolsonaro disse que não tem a pretensão de falar pelo governo brasileiro e que não tinha a intenção de ofender o povo chinês, nem de atrapalhar as relações entre os dois países. Entretanto, não parou por aí. “Mesmo vivendo numa democracia com ampla liberdade de imprensa e expressão, não identifiquei qualquer desconstrução dos meus argumentos por parte do embaixador chinês no Brasil”, disse. “Este apenas demonstrou irritação com meu post e direcionou erroneamente suas energias no compartilhamento de posts ofensivos à honra de minha família – este sim um fato grave e desproporcional.”

O deputado Eduardo Bolsonaro

O deputado Eduardo Bolsonaro Foto: Gil Cohen-Magen/AFP

Ainda insistiu na comparação entre a pandemia de coronavírus que se iniciou na China e o desastre nuclear de Cherbobyl, na antiga União Soviética. “A comparação entre o coronavírus e a tragédia da usina nuclear de Chernobyl também não é novidade. Matérias de veículos fazem comparação entre o ocorrido em Chernobyl e o alastramento do coronavírus, pois ambos os casos ocorreram em países cuja a liberdade de expressão e imprensa eram/são limitados pelo governo”, disse.