Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Brasil melhora IDH, mas perde 5 posições no ranking mundial

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O Brasil perdeu cinco posições no ranking global feito anualmente pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD/ONU) do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), passando da 79ª para 84ª posição, em 2019, apesar de ter melhorado seu IDH de 0,761 para 0,765. Quanto mais próximo do 1, mais desenvolvido é o país, segundo os indicadores de renda, educação e saúde.

O Relatório de Desenvolvimento Humano mostra que o Brasil caiu cinco posições no ranking. Foto: Wilton Júnior/Estadão

A expectativa de vida teve um leve aumento, passando de 75,7 no ano anterior para 75,9 neste ano. A expectativa média é de 79,6 anos para as mulheres e 72,2 anos para os homens.

Na área de educação, o ranking considera que os brasileiros devem ficar 15,4 anos na escola, apesar de que o tempo de estudo no País é de 8 anos — 0,2 a mais que no ano anterior. As mulheres passam mais tempo na escola, 8,2 anos. O tempo médio para os homens é de 7,7 anos, lembram Mariana Hallal e Carla Menezes, do Estadão.

O Brasil ocupa o 6º lugar no ranking do IDH dos países da América do Sul. O Chile está na primeira posição, com IDH de 0.851. Em relação aos demais países do mundo (189 num total), o Chile manteve o 43º lugar. A Argentina também manteve sua posição (46º).

Tudo o que sabemos sobre:

IDHPnudBrasil