Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Para Melchionna, tratamento precoce à covid em Porto Alegre é ‘negacionismo nu e cru’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A deputada federal e ex-candidata à prefeitura de Porto Alegre, Fernanda Melchionna (PSOL) chamou de “negacionismo nu e cru” a decisão do prefeito da capital gaúcha, Sebastião Melo (MDB) de adotar o “tratamento precoce” à covid-19, que inclui medicamentos sem comprovação científica de eficácia no combate à doença, como hidroxicloroquina, azitromicina, ivermectina e outras drogas, como zinco e vitamina D.

“Negacionismo nu e cru em POA. Melo vai liberar kit anticientífico com cloroquina para tratamento precoce de combate à COVID-19. Apostar em remédios sem evidência científica comprovada é rasgar dinheiro público. A prioridade deve ser garantia de vacinas para,de fato, salvar vidas!”, escreveu a parlamentar no Twitter.

Ao longo da pandemia, o governo federal já distribuiu 5,8 milhões de comprimidos de hidroxicloroquina aos Estados. O Rio Grande do Sul foi o que mais recebeu doses enviadas pelo Ministério da Saúde, foram 607 mil cápsulas para abastecer o Sistema Único de Saúde (SUS) – destas, 133 mil foram enviadas diretamente aos municípios, segundo o jornal Zero Hora.