Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Novo ministro vai agradar gregos e troianos?

Equipe BR Político

O novo ministro do presidente Jair Bolsonaro, general de Exército Luiz Eduardo Ramos, que assumiu a posição do general Carlos Alberto Santos Cruz, demitido na quinta-feira, 13, da Secretaria de Governo, já vinha sendo chamado de o “nono ministro militar” do governo há tempos, dada sua proximidade com o presidente, segundo a Folha. A indicação é uma manobra que visa agradar gregos e troianos, ainda que a troca seja vista como uma vitória da ala ideológica.

Na definição feita pelo Estadão, trata-se de um general com “cinco estrelas” no ombro: as quatro da carreira e a quinta da amizade com Bolsonaro. Os dois se conhecem desde 1973, quando entraram na Escola Preparatória de Cadetes do Exército (ExPCEx). Ramos é visto como discreto. Também compartilha das críticas dos demais ministros-militares a Olavo de Carvalho. Com a experiência de quem passou pela assessoria parlamentar do Exército, cultiva contatos com o mundo político e sabe da importância de mantê-los. A aposta é de que ele se sairá melhor na articulação política do que o antecessor.