Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

91 funcionários dos Correios contraíram covid-19

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Com a alta na demanda de serviços de entrega depois da adoção em cidades e Estados de medidas de quarentena nas últimas semanas, os Correios, que absorvem boa parte da demanda do País, já têm 91 funcionários confirmados com o novo coronavírus. O dado foi obtido por Lei de Acesso à Informação pela agência de dados Fiquem Sabendo.

Empresa ameaçou funcionários que se negassem a trabalhar por falta de luvas e máscaras com sanções

Empresa ameaçou funcionários que se negassem a trabalhar por falta de luvas e máscaras com sanções Foto: Tiago Queiroz/Estadão

No fim de março, sindicatos de trabalhadores dos Correios reclamaram da ausência de equipamentos de proteção individual aos funcionários. A partir do dia 30 de março, a estatal passou a exigir de funcionários que se negassem a trabalhar por falta de luvas e máscaras a assinatura de um “Termo de Recusa” que poderá servir para aplicação de sanções que vão de advertência até suspensão e demissão por justa causa.

De acordo com o relatório, assinado pelo chefe de departamento da Diretoria de Gestão Estratégica de Pessoas da empresa, cerca de 22,9 mil servidores e empregados dos Correios estão em isolamento. O pedido solicitou a relação de matrículas dos funcionários em isolamento e dos que contraíram o novo coronavírus, mas a estatal negou a informação com o argumento da proteção da identidade dos servidores e forneceu apenas os números absolutos. 

A estatal esclareceu posteriormente que, dos 91 funcionários, 82 apresentaram atestados médicos referentes aos sintomas da doença e nove foram testados positivos. A empresa afirmou também em nota que o número de funcionários em isolamento informado corresponde a todos ausentes do trabalho presencial. De acordo com a empresa, isso inclui funcionários em treinamentos, licença maternidade e licenças médicas, além de servidores em trabalho remoto, pessoas que pertencem aos grupos de risco, gestantes ou em período de lactação, que realizaram viagem ao exterior nos últimos 15 dias ou tiveram convívio com pessoas infectadas e com filhos em idade escolar ou inferior.

Esta nota foi atualizada no dia 15 de abril, às 17h01, com a informação enviada pelos Correios de que a empresa revisou os dados que forneceu por meio da Lei de Acesso à Informação e, dos 91 funcionários mencionados, 82 apresentaram atestados médicos referentes aos sintomas da doença e nove foram testados positivos, além da especificação das motivações de funcionários em situação de isolamento.

Tudo o que sabemos sobre:

correiosfuncionárioscoronavírus