Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A Amazônia para os amigos

Vera Magalhães

Ao mesmo tempo em que condena o interesse de ONGs supostamente financiadas por interesses estrangeiros na Amazônia, o presidente Jair Bolsonaro diz que uma das razões para indicar o filho Eduardo para a Embaixada do Brasil em Washington é justamente alinhar os interesses com os EUA para a exploração de minério em terras indígenas. A contradição é o tema da coluna de Eliane Cantanhêde no Estadão nesta terça-feira.

“O discurso de Bolsonaro é um para a Europa, outro muito diferente para os EUA. Ao falar sobre meio ambiente, desmatamento da Amazônia, reservas ecológicas, terras indígenas e quilombolas, ele inevitavelmente mistura um tom agressivo com pitadas de sarcasmo: o diretor do Inpe é mancomunado com ONGs estrangeiras e os europeus só defendem a preservação da Amazônia para depois explorá-la”, observa a colunista.