Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A ‘batata quente’ deixada por Levy

Equipe BR Político

Ao longo dos seis primeiros meses de governo, o presidente Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, deram sinais ao ex-presidente do BNDES, Joaquim Levy, de que estavam descontentes com sua atuação. Segundo a jornalista Adriana Fernandes, nos bastidores, o ministro se mostrava arrependido da escolha de Levy desde março, e fazia planos para transferi-lo para algum cargo fora do País assim que tivesse oportunidade.

Na avaliação da jornalista, após  a fritura explícita, o sucessor de Levy, seja quem for, assume uma batata quente, principalmente com o avanço silencioso da CPI do BNDES no Congresso. Terá pela frente a resistência dos funcionários. “Cobiçado por muitos, o posto de presidente do BNDES nos últimos tempos mais parece uma cadeira elétrica”, escreveu no Estadão.

Tudo o que sabemos sobre:

Joaqum Levybndesfriturasubstituto