Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A casa cai por por causa da palavra ‘gênero’ em MP

Equipe BR Político

O plenário da Câmara dos Deputados rejeitou na quarta, 29, dois destaques propostos pelo PRB e PSC para que fosse retirada do texto da Medida Provisória 871/19, que revisa benefícios do INSS, a palavra “gênero”. “Não vou fazer debate ideológico numa MP. Tem que ter bom senso”, resumiu o presidente da Casa, Rodrigo Maia.

Mesmo assim, durante quase 40 minutos, aliados e oposição se revezaram no microfone, uns com bíblia na mão, outros com discurso contra o “obscurantismo”, até que o líder do PSL na Câmara, Major Vitor Hugo (GO), tentou, em vão, aplacar os ânimos. “O governo não se opõe que se mantenha a palavra gênero no texto”, anunciou ele para o desespero de parlamentares do PSL que responderam com “não, não, não”. Antes do líder falar, o deputado Lafayette de Andrada (PRB-MG) dissera que o pedido de retirada da palavra “gênero” da MP havia partido do próprio governo na Comissão Especial da MP na Casa.

A partir de 1:00:00

 

Tudo o que sabemos sobre:

MP 871PSLPRBPSC