Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A empresários, Maia questiona eficácia de subsídios de R$ 450 bi

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Em campanha contra a criação de novo imposto aos moldes da antiga CPMF, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, sugeriu nesta sexta, 31, que a equipe econômica mire também nos subsídios hoje em vigor na economia como forma de remediar o desajuste fiscal do País. O parlamentar citou que o governo federal tem R$ 450 bilhões em subsídios. “Será que todos estão gerando os resultados que a sociedade espera?”, questionou em evento com empresários filiados ao Lide. Segundo ele, “não é possível que daí não possa sair uma proposta tributária” com uma fonte que substitua o novo imposto defendido pela equipe econômica. Em suas contas, um corte de 20% a 30% desses subsídios poderia ampliar a receita.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia Foto: Reprodução

“Não quero discutir se tem imposto digital ou CPMF (Contribuição Provisória de Movimentação Financeira). Não há mais espaço para novo tributo, que é cumulativo, trava economia e exporta impostos”, repetiu.

Maia também reiterou que a imagem do Brasil no exterior também é negativa em razão da inexistência de uma política ambiental do atual governo, adiantando que o Congresso não deve “abrir mão” de uma “política clara” para o meio ambiente no segundo semestre deste ano, mas de mãos dadas com o agronegócio, historicamente refratário ao diálogo com os ambientalistas.

Tudo o que sabemos sobre:

Rodrigo MaiadesoneraçãoCPMF