Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A Opinião do Estadão: A caminho do megaleilão

Equipe BR Político

“Com a arrecadação de R$ 8,915 bilhões, recorde em leilões dessa natureza, o ágio total de 323% sobre o valor mínimo esperado pela Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (BNP) e a participação de grandes companhias mundiais (além da presença inédita de uma companhia da Malásia), a 16.ª Rodada de Licitações de áreas de produção de petróleo, realizada na quinta-feira passada, teve resultados acima dos esperados. “O bônus é o maior do regime de concessão e superou todas as nossas expectativas”, reconheceu o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. “Sempre achamos que seria um leilão exitoso, mas superou as expectativas”, completou o diretor-geral da ANP, Decio Oddone.

O dinheiro arrecadado irá para o Tesouro, o que contribuirá para aliviar as pressões imediatas sobre a política fiscal do governo do presidente Jair Bolsonaro. Mas, para a economia brasileira, a contribuição poderá ter efeito mais duradouro. “A entrada de novos atores como a Petronas (a empresa malasiana citada acima) mostra que o ambiente no Brasil está atrativo”, avaliou o secretário de Exploração e Produção do Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP), Antonio Guimarães, que lembrou ainda a forte participação da Chevron no leilão.”

Diz trecho de editorial do Estadão deste sábado, 12.

Tudo o que sabemos sobre:

megaleilão