Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A Opinião do Estadão: A COP 25

Equipe BR Político

“Após 11 dias de discussões em Madri, o resultado da Conferência sobre a Mudança Climática da ONU (COP 25), consubstanciado na declaração Hora de agir, parece mais um compêndio difuso de ambições do que um plano coordenado de ações. Compreensivelmente decepcionante para os ambientalistas, não é necessariamente um malogro. Toda grande mudança é gestada assim. Mas também toda grande frustração. Para evitá-la, as lideranças precisarão mostrar até a COP 26 a medida do seu comprometimento e até onde estão dispostas a pagar o seu preço.

A COP começou sob o alerta do último relatório da ONU: a janela para evitar os piores efeitos das mudanças climáticas está se fechando. O Acordo de Paris de 2015 estabeleceu como meta limitar o aumento da temperatura em relação aos níveis pré-industriais abaixo de 2°C. Conforme o atual consenso científico, um aumento superior desencadearia danos irreversíveis. Mas segundo o relatório, os compromissos em vigor, mesmo que plenamente cumpridos, levarão a um aumento de 3,2°C até o fim do século.”

Diz trecho de editorial do Estadão nesta terça-feira, 17.

Tudo o que sabemos sobre:

COP-25opiniãoEstadão