Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A Opinião do Estadão: De volta ao realismo comercial?

Equipe BR Político

“Se a negociação com os Estados Unidos prosperar, os governos do Mercosul retomarão, em novas condições, uma agenda interrompida há pouco mais de 15 anos, quando os presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Néstor Kirchner torpedearam o projeto da Área de Livre Comércio das Américas (Alca). Sob liderança do petismo e do kirchnerismo, o Mercosul só manteve – e com muitos entraves – uma negociação com um grande mercado de primeiro mundo, a União Europeia.

Por um longo período, a diplomacia do bloco, subordinada a um terceiro-mundismo requentado, concentrou-se na busca de entendimentos Sul-Sul, dando prioridade a mercados modestos e pouco desenvolvidos. Enquanto isso, grandes parceiros emergentes, como China, Rússia e África do Sul, estavam mais interessados em fechar negócios com o mundo mais avançado e rico”, diz trecho de editorial do Estadão desta quarta-feira, 31.

Tudo o que sabemos sobre:

Mercosul