por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A Opinião do Estadão: Não é brincadeira

Equipe BR Político

“A quase unanimidade dos parlamentares contra os interesses do governo, verificada na votação da PEC sobre o Orçamento, indica uma evidente reação à tentativa do presidente Bolsonaro de desqualificar qualquer forma de diálogo político, ao sugerir que as negociações em torno da aprovação de projetos no Congresso são corruptas por definição. Sempre que pode – e nos últimos dias o fez com frequência –, o presidente Bolsonaro tem justificado sua resistência em organizar uma base aliada argumentando que, ao fazê-lo, estaria cedendo à ‘velha política’. A ‘nova política’, segundo sua concepção, seria então aquela em que os deputados votam como quiserem e escolhem se ficarão do lado do ‘bem’, que é o do governo, ou do ‘mal’, que é a oposição.”

Trecho do editorial do Estadão desta quinta-feira, 28.

Tudo o que sabemos sobre:

Editorial Estadão