Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A Opinião do Estadão: O PT e a pobreza extrema

Vera Magalhães

“Os 4,5 milhões de brasileiros incorporados à população que vive em situação de extrema pobreza entre 2014 e 2018 compõem o resultado social mais dramático do desastre político, econômico e administrativo que foi o governo da presidente Dilma Rousseff, em boa hora afastada do cargo pelo Congresso em agosto de 2016. O último governo lulopetista fez o Brasil piorar muito, pois seu legado foi uma profunda crise econômica, que vai sendo superada lentamente, e a degradação de alguns dos principais indicadores sociais, sobretudo os que se referem a emprego e renda. Entre 2014 – último ano do primeiro mandato de Dilma, quando começa a crise – e 2018, o número de brasileiros vivendo abaixo da linha da pobreza passou de 45,817 milhões para 52,523 milhões. Os números mostram também a falácia das chamadas políticas sociais dos governos petistas, anunciadas como responsáveis pelo fim da pobreza no País, mas cujos efeitos, quando detectados, se mostraram efêmeros, pois sempre faltou base de sustentação a essas políticas, a começar pela preparação adequada dos beneficiados para seu desenvolvimento pessoal.””

Trecho de editorial do Estadão neste sábado (9).