Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A Opinião do Estadão: Precária melhora do emprego

Equipe BR Político

“O desemprego, pior efeito da crise, só diminuiu em uma das 27 unidades da Federação, o Estado de São Paulo, entre o segundo e o terceiro trimestres. Os desocupados passaram de 3,31 milhões para 3,09 milhões no mercado paulista, mas só com boa vontade se pode enxergar no cenário um significativo sinal de melhora. Empregos sem carteira assinada e mais ocupação por conta própria – um estranho surto de empreendedorismo – explicam a maior parte da mudança. Com novos detalhes publicados na terça-feira, ficaram mais claros, e nada entusiasmantes, os números gerais de emprego e desemprego divulgados no fim de outubro. Segundo esses dados, 12,51 milhões de pessoas continuavam desocupadas no período de julho a setembro, quando o desemprego, 11,8% da força de trabalho, foi 0,2 ponto porcentual menor que no trimestre de abril a junho”.

Trecho de editorial do Estadão desta quarta-feira, 20.