Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A Opinião do Estadão: Redes de mentiras

Equipe BR Político

“A radicalização da política, a desconfiança da democracia e a degradação do debate público são fenômenos muito anteriores às mídias sociais ou mesmo à internet. As redes digitais, por sinal, podem ser um espaço poderoso de revitalização da democracia. Mas com demasiada frequência elas amplificam a desinformação e o ódio. Mais grave é quando essa amplificação não é meramente difusa e espontânea, mas deliberada, e, pior, não é promovida apenas por parte de facções da sociedade, mas por políticos, partidos e mesmo governos. Para mensurar este fenômeno, o Instituto de Internet da Universidade de Oxford iniciou há três anos um inventário anual sobre Desinformação Global.

Os dados deste ano mostram uma inequívoca escalada das “tropas virtuais” (cyber troops), definidas como “agentes do governo ou de partidos políticos incumbidos de manipular a opinião pública na rede”. As evidências apontam esse tipo de manipulação em 70 países. Em 2018 foram 48 e em 2017, 28 – ou seja, em dois anos a quantidade de países afetados cresceu 150%. Em pelo menos 26 regimes autoritários, as tropas virtuais se tornaram uma ferramenta permanente para suprimir direitos e desacreditar dissidentes e jornalistas.”

Diz trecho de editorial do Estadão nesta terça-feira, 5.

Tudo o que sabemos sobre:

democraciacyber troops