Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A Opinião do Estadão: Risco Brasil cai e facilita entrada de recursos

Equipe BR Político

“A redução do custo do seguro contra calotes do Brasil medida pelo Credit Default Swap (CDS) para menos de 100 pontos é um indicador forte da percepção do investidor estrangeiro de que o País tem contas sólidas o bastante para justificar o ingresso de novas aplicações. É, assim, um fato importante tanto do ponto de vista do ingresso de capitais de curto ou médio prazos – por exemplo, provenientes da venda de papéis soberanos ou títulos emitidos por companhias privadas – como de capitais de longo prazo, contabilizados no item Investimento Direto no País (IDP) do balanço de pagamentos.

O CDS mede o risco Brasil em relação ao risco norte-americano. A marca de 98 pontos do CDS atingida dia 16 de dezembro significa que o risco Brasil obriga o investidor que quer se proteger a pagar cerca de um ponto porcentual ao ano em relação ao que pagaria para se proteger de um calote dos Estados Unidos.”

Diz trecho de editorial do Estadão nesta sexta-feira, 20.

Tudo o que sabemos sobre:

CDSrisco brasilopiniãoEstadão