Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A Opinião do Estadão: Sindicatos na encruzilhada

Equipe BR Político

“Em 2018, o porcentual de pessoas sindicalizadas atingiu o menor patamar da série histórica iniciada em 2012. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua: Características Adicionais do Mercado de Trabalho, feita pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No ano passado, de um total de 92,3 milhões de pessoas ocupadas, 11,5 milhões (12,5%) estavam associados a algum sindicato. Num ano, entre 2017 e 2018, 1,552 milhão de pessoas deixaram de ser sindicalizadas, numa redução de 2,1 pontos porcentuais. Em cinco anos consecutivos de reduções, os sindicatos perderam 3,098 milhões de associados.

São várias as causas que contribuíram para a diminuição de tamanho e de relevância dos sindicatos. Em relação ao período analisado pela pesquisa, podem ser mencionados o aumento da informalidade e, principalmente, a mudança da legislação trabalhista. Em novembro de 2017, entrou em vigor a reforma trabalhista (Lei n.º 13.467/2017), aprovada durante o governo de Michel Temer, que extinguiu a obrigatoriedade da contribuição sindical. Agora, sem a necessidade de pagar a contribuição sindical, só se sindicaliza quem de fato tem interesse.”

Diz trecho de editorial do Estadão neste sábado, 4.

Tudo o que sabemos sobre:

Pnad