Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A Opinião do Estadão: Tecnologia e humanidade na saúde

Equipe BR Político

“Com vistas aos desafios e oportunidades que se abrem para a saúde na era digital, a edição de 2019 do Estadão Summit Saúde reuniu médicos, gestores e demais profissionais da área para debater questões como a telemedicina, o emprego da tecnologia para tornar o sistema de saúde mais equitativo, e os riscos envolvidos na adoção de técnicas invasivas. Foram debates particularmente oportunos, não só pelo volume de tecnologias que vêm inundando a medicina nos últimos anos, mas porque o Conselho Federal de Medicina está em pleno processo de confecção de um regulamento para a telemedicina, ou seja, o atendimento a distância, mediado por tecnologias de comunicação. A Resolução 2.227/18 chegou a ser publicada em fevereiro, mas logo foi revogada por pressão de entidades ligadas à saúde que, considerando-a pouco amadurecida, solicitaram uma nova rodada de consultas públicas.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, “tornou-se cada vez mais claro que a universalização da cobertura em saúde não pode ser conquistada sem o suporte da saúde digital”. Entre os benefícios evidentes da telemedicina estão a possibilidade de atendimento e monitoramento de pacientes a distância, assim como a cooperação entre médicos em diagnósticos, consultas e cirurgias, ou o desenvolvimento de bancos de dados integrados. Ao mesmo tempo, há a necessidade de estabelecer novos marcos legais para questões como a responsabilidade dos médicos que interagem a distância ou o sigilo dos dados dos pacientes.”

Diz trecho de editorial do Estadão neste sábado, 7.

Tudo o que sabemos sobre:

OMSEstadão Summit Saúde