Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A pressão de Bolsonaro sobre o Itamaraty

José Fucs

Durante o governo Dilma, Bolsonaro teria usado sua influência como deputado federal para pressionar o Itamaraty a ajudá-lo numa questão pessoal. Segundo reportagem da Folha, telegramas do Itamaraty atestam que o órgão mobilizou seu setor consular na Noruega a pedido de Bolsonaro para contatar uma mulher com quem ele teve um filho.

O episódio teria acontecido em julho de 2011, quando Ana Cristina Valle, mãe que tinha a guarda de Jair Renan, à época com cerca de 12 anos de idade, embarcou com o menino para Oslo. Inconformado com a viagem, que teria ocorrido à sua revelia, Bolsonaro abriu uma ação judicial no Rio de Janeiro e teria, então, procurado o Itamaraty para que o órgão intercedesse em seu favor. / J.F.

 

Tudo o que sabemos sobre:

BolsonaroItamaratyDilma