Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

A reação do procurador

Marcelo de Moraes

Integrante da Lava Jato, o procurador Roberson Pozzobon reagiu à autorização dada pelo ministro Gilmar Mendes para libertar Paulo de Souza, o Paulo Preto. Segundo Gilmar, a prisão não se encontrava amparada em fatos.

“O fato é que: autoridades suíças informaram que Paulo possuía contas lá, em 2016, com mais de R$ 120 milhões. Em 2017 os valores foram escoados para Bahamas”, afirmou Pozzobon. /M.M.