Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

‘A vacina está disponível: por que não usá-la?’, questiona Dimas Covas

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O diretor do Instituto Butantã, Dimas Covas, parece ter chegado a um limite com relação às negociações para uso da vacina desenvolvida pela autarquia paulista em parceria com a farmacêutica Sinovac. Em sua fala de abertura na coletiva desta tarde de terça, 12, Dimas não escondeu irritação com as críticas que o imunizante enfrenta.

Com veemência, ele resgatou todo o histórico pioneiro de desenvolvimento da Coronavac, que mesmo assim recebeu críticas sobre sua procedência chinesa, “como se fosse um pecado”.

Em razão das dúvidas que ficaram no meio do caminho após o governo apresentar dados incompletos da eficácia do imunizante na semana passada, Dimas registrou e repetiu que nenhum companhia apresentou dados detalhados, como fez o Butantã, antes de receber autorização de uso pelas agências governamentais.

“Isso mostra o nosso total comprometimento dessa vacina, a nossa total transparência nesse processo, uma vacina que foi duramente criticada pelo fato de ser feita em associação com a China, como se fosse um pecado. Sendo que isso é uma virtude. Se isso não tivesse acontecido, não estaríamos com milhões de doses na prateleira aguardando autorização de uso”, disparou.

“O Butantã é um instituo de pesquisa público que pretende que essas vacinas sejam destinadas ao público. Não somos uma companhia, não temos ações na Bolsa, não temos outro objetivo que não seja oferecer uma vacina eficaz à população”, disse.

“A vacina está disponível, por que não usá-la? Por que atrasar o uso dessa vacina? Ela tem segurança, eficácia, todos os requisitos que justificam seu uso emergencial”.

Na quinta-feira passada, a gestão João Doria (PSDB) afirmou que o imunizante tem 78% de eficácia contra casos leves da doença e 100% contra os quadros graves e moderados. Mas, como o Estadão revelou no sábado, 9, os dados referem-se só a um recorte do estudo. A eficácia geral, principal indicador da pesquisa e que considera toda a amostra de voluntários, será apresentada nesta tarde de terça.

Tudo o que sabemos sobre:

Dimas Covascoronavacbeneficiados