Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Acordo da Senacon com agências beneficiará 10 mil intercambistas

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Na quinta-feira, 22, a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), ligada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, assinou o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para que estudantes possam remarcar seus intercâmbios ou receber reembolso diante da pandemia do novo coronavírus.

Os estudantes que embarcariam do Brasil para outros países nos próximos meses terão o prazo de dois anos, a partir de 11 de março, data em que a pandemia foi decretada, para reagendamento de seus intercâmbios. Se optarem por ter o dinheiro de volta, as regras serão distintas conforme a proximidade com o pico da pandemia, porém mais vantajosas do que as previstas nos contratos com as agências.

O setor sofreu grande impacto com a crise causada pelo vírus. O acordo feito em parceria com o Ministério Público Federal envolve 70% do mercado de agências e beneficiará cerca de 10 mil estudantes intercambistas. A TAC envolve, além das passagens aéreas, pagamento das escolas no exterior e acomodações dos estudantes.

Tudo o que sabemos sobre:

SenaconcoronavírusIntercâmbio