Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Acusações de fake news se alastram no segundo turno em capitais

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Nos últimos dias antes do segundo turno da eleição que definirá o futuro prefeito de 57 cidades no Brasil, incluindo 18 capitais, acusações de fake news têm intensificado entre adversários. Casos notáveis têm repercutido em São Paulo, Rio de Janeiro, Recife e Porto Alegre. 

Os candidatos no Rio de Janeiro Marcelo Crivella (Republicanos) e Eduardo Paes (DEM)

Os candidatos no Rio de Janeiro Marcelo Crivella (Republicanos) e Eduardo Paes (DEM) Foto: Tomaz Silva/Agência Estado e Marcos de Paula/Estadão

Na capital fluminense, a campanha de Marcelo Crivella (Republicanos) subiu o tom desde a semana passada e incluiu, além de xingamentos públicos a Eduardo Paes (DEM), a acusação de que o adversário vai introduzir “pedofilia nas escolas” a partir da aliança com o PSOL. Nas redes sociais, Paes rebateu, chamando o prefeito de “pai da mentira”. O candidato e o PSOL anunciaram que moverão processo contra o candidato do Republicanos pelas acusações.

No Recife, a disputa que já tinha os ataques pessoais como tônica entre os primos e adversários João Campos (PSB) e Marília Arraes (PT), esquentou com a associação de Marília a propostas que não aparecem em seu plano de governo, como a legalização das drogas e aborto. A Justiça Eleitoral também mandou Campos retirar do ar um vídeo de campanha em que dizia que a adversária era contra o Prouni municipal e a bíblia. 

Em Porto Alegre, Manuela D’Ávila tem reclamado de notícias falsas contra ela. No programa eleitoral, ela tem tentado desconstruir a associação do seu nome à implantação de um “regime comunista” na capital gaúcha e a uma gestão que seria importada da Venezuela. “Até que eu ia derrubar a igreja inventaram esses dias”, diz no programa. A Justiça Eleitoral já determinou a retirada de meio milhão de compartilhamentos de conteúdos falsos compartilhados contra a candidata nas redes sociais.

Em São Paulo, a candidata derrotada Joice Hasselmann (PSL-SP), que declarou apoio a Bruno Covas (PSDB) no segundo turno, disse em vídeo publicado em suas redes sociais que eventual vitória de Guilherme Boulos (PSOL) na Capital vai  levar ao poder municipal o ex-ministro José Dirceu, Lula e Dilma Rousseff. O prefeito de São Paulo também tem classificado de fake news mensagens que circulam pela internet dizendo que ele pretende apertar a quarentena após o segundo turno.