Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Advogado admite crimes relacionados à Lava Jato na Espanha

Equipe BR Político

O advogado Rodrigo Tacla Durán, tratado como foragido pela Lava Jato, falou a autoridades espanholas o que se recusou a admitir às brasileiras nos últimos três anos: movimentou dinheiro sujo da Odebrecht no exterior. Tacla Durán afirmou, em depoimento à Procuradoria Anticorrupção da Espanha em fevereiro de 2017, ter emprestado contas bancárias de suas empresas na Espanha e em Cingapura para movimentar recursos que a Odebrecht mantinha em paraísos fiscais.

O advogado é alvo de três processos criminais no Brasil. A força-tarefa de Curitiba o acusa de movimentar mais de R$ 95 milhões para a Odebrecht e outras empresas. Ele chegou a ser preso na Espanha em 2016, mas logo foi solto sem sofrer acusações. O depoimento de Tacla Durán às autoridades espanholas foi anexado pelos procuradores do Paraná à petição que na terça-feira, 19, levou à prisão do ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza,o Paulo Preto.