Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Advogado contesta reembolso de R$ 157 mil para dentes de Feliciano

Equipe BR Político

O advogado mineiro Douglas Henrique Valente pediu na semana passada à Justiça que anule o reembolso de R$ 157 mil pagos pela Câmara ao deputado Pastor Marco Feliciano (Podemos-SP) por causa de um tratamento odontológico. O caso, revelado pelo Estadão, em agosto, voltou à tona durante sessão da CPMI das fake news na discussão que Feliciano travou com o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP). Os dois já haviam se estranhado no final de semana após Randolfe dizer que o presidente Jair Bolsonaro obstruiu a Justiça ao “pegar” áudios de mensagens sob foco de investigação do Ministério Público do Rio de Janeiro. Feliciano saiu em defesa do presidente. Um mandou o outro estudar. Na sessão mista do colegiado, na terça, 5, Randolfe lembrou do caso do reembolso para o procedimento dentário. Os dois então voltaram a discutir novamente.

Como divulgado pelo Estado, em agosto, o deputado argumentou à Câmara que precisava corrigir um problema de articulação na mandíbula e reconstruir o sorriso com coroas e implantes na boca. Feliciano disse que sofria de dores crônicas relacionadas ao bruxismo. O pedido de reembolso do parlamentar foi apresentado em abril à área de perícia da Casa Legislativa, mas foi rejeitado pela equipe técnica. Com um laudo de seu dentista, Feliciano recorreu da decisão. A Mesa Diretora, formada por sete parlamentares, acabou aprovando o gasto.