Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Aécio no elevador processual

Vera Magalhães

Os casos de Aécio Neves são um exemplo de como a nova regra do foro privilegiado poderá ser confusa. Aquele em que é réu por corrupção por ter pedido dinheiro a Joesley Batista provavelmente ficará no STF enquanto ele tiver mandato, pois é um caso de uso da posição de senador para obter vantagem indevida.

Já os processos relativos à CPI dos Correios ou à obra da Cidade Administrativa de Minas, que dizem respeito ao período em que era governador, devem deixar a Corte. E não se sabe se para a primeira instância ou para o STJ. / V.M.