Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Afinidade de Bolsonaro com príncipe ligado a esquartejamento

Equipe BR Político

“Acho que todo mundo gostaria de passar uma tarde com um príncipe, principalmente vocês, mulheres. Vou ter essa oportunidade hoje. Nós dois temos certa afinidade”, afirmou o presidente Jair Bolsonaro nesta terça, 29, antes de se reunir com o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman, da Arábia Saudita.

O príncipe admitiu a responsabilidade pelo esquartejarmento de um jornalista oponente em 2018, embora não tenha assumido a ordem para mandar matá-lo. O comentário de Bolsonaro sobre as mulheres ignora o fato de que a Arábia Saudita impõe severas restrições de direitos às mulheres e também a gays.

Em 2018, a Arábia Saudita foi o último país a permitir que as mulheres dirijam automóveis. E foi somente em agosto deste ano que as sauditas passaram a ter a possibilidade legal de viajar sem a autorização de um homem, como era exigido até então.

Ontem mesmo o chanceler Ernesto Araújo escreveu que a “esquerda é totalmente ideológica no apoio aos regimes tirânicos da região. Mas, quando se relaciona com as democracias (das quais depende), a esquerda pede “pragmatismo”. Curioso. “Pragmatismo” significa sempre a direita se acomodar aos interesses da esquerda”.