Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Agência reguladora da Europa acelera decisão sobre Pfizer

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Após pressão de países que compõem o bloco, a Agência Europeia de Medicamentos (EMA), encarregada de fazer a regularização das vacinas contra a covid-19 na União Europeia (UE), antecipou em oito dias a data para o anúncio de decisão sobre o uso do imunizante da farmacêutica Pfizer, produzido pela empresa alemã Biontech no continente.

Resultados preliminares indicam que vacina contra covid-19 da Pfizer tem 90% de eficácia. Foto: Dado Ruvic/Reuters

A agência reguladora anunciou nesta terça-feira, 15, que a decisão será comunicada no dia 21 de dezembro.

Desde a semana passada, o Reino Unido vem vacinando sua população em caráter emergencial com o imunizante da Pfizer. Fora da Europa, Estados Unidos, Canadá, Cingapura e Bahrain já liberaram o uso emergencial do medicamento.

A agência europeia informou, em nota, ter recebido dados adicionais das empresas na segunda-feira, que haviam sido exigidos pelo comitê da EMA que avalia medicamentos para uso em humanos. “Uma reunião extraordinária do comitê foi agendada para o dia 21 de dezembro”, comunicou o órgão.

Entretanto, a EMA disse que somente chegará a uma decisão favorável “se os dados sobre a qualidade, segurança e eficácia da vacina estiverem suficientemente robustos e completos para determinar que os benefícios superam os riscos”.

Outras vacinas

Imunizantes produzidos por outras farmacêuticas também aguardam parecer da agência. A data da decisão sobre a vacina da Moderna, por exemplo, permanece mantida para 12 de janeiro. A agência ainda avalia o imunizante desenvolvido pela Universidade de Oxford em parceria com a AstraZeneca.