Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

AGU cobra R$ 555,3 mi de infratores ambientais

Equipe BR Político

A Advocacia-Geral da União (AGU) ajuizou, entre terça-feira, 3, e esta quarta-feira, 4, 16 ações civis públicas que cobram, somadas, R$ 555,3 milhões de infratores ambientais acusados de desmatarem uma área equivalente a 26.490 hectares na região amazônica. As ações foram movidas pela AGU por meio da força-tarefa em Defesa da Amazônia, criada em setembro deste ano. A força-tarefa cobra, além do valor mencionado, ações de reflorestamento para recuperação da área degradada.

“A gente pede, essencialmente, o reflorestamento. Um plano de recuperação de áreas degradadas, que são todas as medidas necessárias para que aquela área volte ao estado anterior à degradação ambiental”, disse a coordenadora nacional da força-tarefa, Renata Periquito Cunha, em nota. As ações ajuizadas têm como base 25 autos de infração emitidos pelo Ibama. As ações são referentes a crimes de desmatamento que teria ocorrido nos Estados de Rondônia, Mato Grosso, Pará e Amazonas.