Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Albuquerque prevê megaleilão ‘dentro da segurança jurídica’

Equipe BR Político

O ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, não parece estar preocupado com possíveis implicações da fala do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), a respeito de um “novo AI-5”, no megaleilão do pré-sal, marcado para a próxima semana. Segundo o ministro, os leilões ocorrerão “dentro da segurança jurídica”.

Nesta sexta-feira, 1, o ministro participou do evento da assinatura do contrato de cessão onerosa, na sede da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), no centro do Rio. Segundo o Broadcast Político, quando questionado a respeito da identificação do navio responsável pelo vazamento de óleo que atinge as praias do Nordeste há mais de dois meses, Albuquerque afirmou que não teve qualquer informação concreta sobre o caso. Como você leu aqui no BRP, a última suspeita da PF, investigada na Operação Mácula, é a de que o responsável pelo vazamento é um navio grego que transportava petróleo venezuelano.

O megaleilão da cessão onerosa diz respeito ao acordo firmado em 2010 entre a Petrobrás e a União, quando o governo federal cedeu 5 bilhões de barris no pré-sal à estatal. Como estudos posteriores confirmaram que a área tinha mais do que esse volume, o petróleo excedente será leiloado em um megaleilão marcado para o dia 6 de novembro.