Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Alcance de R$ 1 trilhão da reforma vira incerteza

Marcelo de Moraes

Com as seguidas frustrações do governo na tentativa de aprovar a reforma da Previdência, já não há quem se arrisque no Congresso a bancar que será cumprida a meta da proposta de atingir R$ 1 trilhão em dez anos de impacto fiscal. As resistências a pontos importantes do texto enviado pelo governo ao Congresso mostram que o impacto da reforma deverá ser mais modesto.

Como o governo já tem dificuldade para votar a reforma na sua tramitação mais simples – a Comissão de Constituição e Justiça – é improvável que consiga barrar as alterações que estão sendo propostas pelos deputados na discussão. Alguns pontos já são considerados letra morta, como as mudanças no Benefício de Prestação Continuada (BPC) e na aposentadoria rural. Mas itens importantes como a capitalização, tempo de contribuição de 40 anos, idade mínima de aposentadoria, entre outros, devem ser alvo de emendas dos parlamentares. Se essas mudanças passarem, a reforma corre risco real de ser desidratada significativamente. /M.M.

Tudo o que sabemos sobre:

reforma da previdência