Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Alcolumbre: ‘Inadmissível afronta à Constituição’

Vera Magalhães

O presidente do Senado e do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre (DEM-AP), divulgou nota em que classifica como “inadmissível” a “afronta à Constituição” contida na declaração do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) de que poderia haver um “novo AI-5” para conter manifestações de esquerda no Brasil.

“Como presidente do Congresso Nacional da República Federativa do Brasil, honro a Constituição Federal do meu país, à qual prestei juramento, e ciente da minha responsabilidade, trabalho diariamente pelo fortalecimento das instituições, convicto de que o respeito e a harmonia entre os Poderes é  o alicerce da democracia, que é intocável sob o ponto de vista civilizatório”, escreveu o senador.

Ele afirma na nota, sem, no entanto, citar o nome de Eduardo Bolsonaro, que “é lamentável que um agente político, eleito com o voto popular, instrumento fundamental do Estado democrático de Direito, possa insinuar contra a ferramenta que lhe outorgou o próprio mandato”.

“Mais do que isso: é um absurdo ver um agente político, fruto do sistema democrático, fazer qualquer tipo de incitação antidemocrática. E é inadmissível essa afronta à Constituição. Não há espaço para que se fale em retrocesso autoritário. O fortalecimento das instituições é a prova irrefutável de que o Brasil é, hoje, uma democracia forte e que exige respeito”, conclui o presidente do Congresso.