Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Alcolumbre minimiza vetos sobre abuso de autoridade

Equipe BR Político

Para o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), o projeto de lei de abuso de autoridade, sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro nesta quinta-feira com 19 vetos, está virando um “cavalo de batalha” sem necessidade. “Estão fazendo um cavalo de batalha em uma coisa que é natural. Em várias matérias votadas, em vários projetos de lei votados no Parlamento, ele é sancionado ou vetado. Só tem dois caminhos. As pessoas falam que estão preocupadas do veto ou da manutenção do veto. (Veto) é da política, é da democracia”, disse Alcolumbre, de acordo com o Broadcast Político.

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, no plenário do Congresso

O presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre. Foto: Dida Sampaio/Estadão

Os vetos do presidente precisam ser avaliados pelo Congresso, que pode mantê-los ou rejeitá-los. Mais cedo nesta quinta, Alcolumbre já havia dito ao BRPolítico que não pretende marcar sessão no Parlamento para a próxima semana, porém deixará isso a cargo dos líderes dos partidos. “Vou falar com eles na reunião do Colégio de líderes na terça. Se eles quiserem marcamos sessão para quarta e os vetos estarão lá”, disse.

Bolsonaro estava sendo pressionado por parte da população, sobretudo seu eleitorado, a derrubar integralmente o projeto de lei do Congresso. A proposta é vista como uma reação da classe política a operações de combate à corrupção, como a própria Lava Jato. Vetando diversos artigos do projeto, Bolsonaro passa a peteca para os parlamentares, que ficam sujeitos à pressão popular para não derrubar a decisão do presidente.