Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Alcolumbre: ‘Não vou dar garantias de que MP será votada na segunda’

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Primeiro alvo da reação do Congresso contra a disposição renovada do presidente Jair Bolsonaro de partir para cima do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a MP Verde Amarelo deve mesmo caducar na segunda, 20, porque o presidente do Senado, Davi Alcolumbre, não dá garantias de que a medida será votada na Casa. “Vou retirar da sessão de hoje a MP e não vou dar garantia que ela estará pautada na segunda (20). Quero avisar que não anunciarei que essa manteria será deliberada às 16h. Vou convocar a sessão com respeito à possibilidade de conversar no fim de semana para saber se votamos ou não. A gente vai votar o projeto de lei 873 na segunda”, anunciou ele em sessão remota da Casa nesta sexta, 17.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Seu entendimento foi reforçado pelo relator da matéria, Rogério Carvalho (PT-SE), em resposta à proposta do líder do governo na Casa, Fernando Bezerra (MDB-PE), de negociar pontos controversos da MP para levá-la a votação, evocando o direito que cada parlamentar tem de votar uma matéria. “Tenho dificuldade muito grande de acreditar no acordo proposto por Bezerra porque os acordos que ele propõe, a gente não consegue colher, porque eles não são cumpridos. (Ao modificarmos o texto) A Câmara vai aprovar o relatório que lhe aprouver”, afirmou o petista, escolhido após o presidente Jair Bolsonaro admitir a existência de um dossiê de inteligência com planos de derrubá-lo.

Tudo o que sabemos sobre:

Davi AlcolumbreMP Verde Amarelo