Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Além de Sara Winter, outros 5 também são alvo da PF

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A Procuradoria-Geral da República afirma em manifestação que o grupo pró-governo “300 do Brasil” organiza e capta recursos financeiros para ações que se enquadram na lei de Segurança Nacional. Indícios de continuidade de tais atos levaram o Ministério Público Federal a pedir a prisão temporária dos líderes do movimento na última sexta, 12.

Grupo “300 pelo Brasil” em protesto contra o STF. Foto: Reprodução

As medidas foram autorizadas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, no âmbito de investigação sobre a organização de atos antidemocráticos, e são cumpridas pela Polícia Federal na manhã desta segunda, 15. A militante bolsonarista Sara Winter foi um dos alvos dos mandados de prisão, segundo o Blog do Fausto.

O inquérito no qual Alexandre decretou as prisões de Sara e outras cinco lideranças do grupo foi aberto no dia 21 de abril, a pedido do Procurador-Geral da República, Augusto Aras, para apurar “fatos em tese delituosos” envolvendo a organização de atos no Dia do Exército. O presidente Jair Bolsonaro discursou em uma das manifestações que pedia o fechamento do Congresso e do STF.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Sara Winter300 pelo BrasilPFprisão