Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Alesp se mobiliza a favor de CPI das Fake News

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A existência de “gabinetes do ódio” não é fenômeno registrado apenas no Palácio do Planalto e nas duas Casas do Congresso, mas também na Assembleia Legislativa de São Paulo, conforme registra o Estadão nesta quinta, 12, citando a estrutura do grupo Movimento Conservador montada no gabinete do deputado estadual Douglas Garcia (PSL). O presidente do coletivo é Edson Salomão, chefe de gabinete de Garcia. Preocupados com a atuação do grupo, deputados estaduais já trabalham para instaurar na Alesp, na semana que vem, uma CPI sobre fake news.

A CPI das Fake News na Alesp já foi protocolada pelo deputado Mauro Bragato (PSDB)

A CPI das Fake News na Alesp já foi protocolada pelo deputado Mauro Bragato (PSDB) Foto: Sérgio Galdino/Alesp

“Isso aqui parece a farra do boi. Tem deputado fazendo fake news contra outros deputados”, disse Carlos Pignatari (PSDB), líder do governo na Casa, à reportagem. “É triste que se use dinheiro público para ficar no Twitter batendo em todo mundo.” O movimento é um dos que convocam a população para participar dos protestos contra o Congresso marcados para domingo, 15.

Depois que a Justiça paulista autorizou a quebra de sigilo de computadores da Alesp, foi detectado um provedor público de São Paulo ligado à Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo (Prodesp), a estatal responsável pelo processamento de dados para todo o governo de São Paulo e suas respectivas estruturas, entre elas a Assembleia Legislativa, associado à disseminação de notícias falsas.

A CPI das Fake News já foi protocolada pelo deputado Mauro Bragato (PSDB). A iniciativa conta com apoio expressivo dos deputados, inclusive da oposição, diz a reportagem.