Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Amazônia bate recorde de 13 anos nos focos de queimada em junho

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Junho, mês de maior crescimento no número de casos e mortos pelo novo coronavírus, também foi mês de registro recorde no número de focos de queimadas para o período na Amazônia nos últimos 13 anos.

É o que indica o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), órgão ligado ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Foram registrados 2.248 focos de calor na Amazônia neste último mês, um volume que não era atingido desde 2007 e que representa um aumento de 19,57% em relação ao registrado em junho de 2019, quando 1.880 focos foram detectados.

Amazônia bate recorde de 13 anos nos focos de queimada em junho

Amazônia bate recorde de 13 anos nos focos de queimada em junho Foto: Gabriela Biló/Estadão

Como consequência da crise das queimadas na Amazônia ocorrida no ano passado, o controle do desmatamento saiu do Ministério do Meio Ambiente e migrou para o chamado Conselho Nacional da Amazônia, liderado pelo vice-presidente Hamilton Mourão.

Para Rômulo Batista, da campanha Amazônia do Greenpeace, o pior ainda pode estar por vir nos próximos três meses. “É difícil nutrir esperança de que a catástrofe ambiental que vimos no ano passado, marcada por uma série de queimadas criminosas, seja menor em 2020. Afinal, a contenção do colapso está nas mãos de um governo que joga contra o meio ambiente e vem se mostrando incapaz de combater a destruição do maior patrimônio de todos os brasileiros, a Amazônia”, afirma Batista.

 

Tudo o que sabemos sobre:

AmazôniaqueimadasjunhoInpe