Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Amoêdo defende fim de subsídio a energia solar

Gustavo Zucchi

Enquanto Jair Bolsonaro, Rodrigo Maia e Davi Alcolumbre manifestam sua contrariedade ao fim da tarifa zero para quem possui painéis de energia solar, João Amoêdo (Novo) vai na direção contrária. O ex-candidato à Presidência defendeu a posição das distribuidoras de energia e da equipe econômica, de que é necessário tributar produtores de energia solar pela utilização da rede de distribuição. “Bolsonaro ignora sua própria equipe técnica e decide manter subsídio criado por Dilma à energia solar”, escreveu Amoêdo em suas redes sociais.

“Atualmente, os produtores de energia solar não são taxados diretamente pela produção de energia. Porém, estes produtores também não pagam pela rede de distribuição de energia, mesmo utilizando-a para distribuir o excedente produzido. O custo da distribuição dos produtores de energia solar é pago por todos os outros usuários da rede”, justificou Amoêdo.

Parlamentares contrários à taxação, como o relator da comissão que estuda um Código de Energia Elétrica na Câmara, Lafayette Andrada (Republicanos-MG), alegam que dados da própria Aneel mostram que produtores de energia solar geraram economia ao sistema e não gasto. Só em novembro do ano passado, painéis fotovoltaicos teriam produzido 188 GWh, o que proporcionou uma economia de R$ 68 milhões aos usuários que não tem energia solar em casa.

Tudo o que sabemos sobre:

João Amoedoenergia solar