Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Anvisa aprova importação de 2 milhões de doses da vacina de Oxford

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou a importação de 2 milhões de doses da vacina contra o coronavírus desenvolvida pela Universidade de Oxford e a farmacêutica AstraZeneca. A agência informou em nota na noite de sábado, 2, que a autorização é excepcional porque o imunizante ainda não foi submetido à autorização de uso emergencial ou registro sanitário.

A Fiocruz afirma que irá pedir na próxima semana o aval para uso emergencial do imunizante, enquanto a Anvisa espera avaliar pedidos de uso emergencial em até dez dias.

O Ministério da Saúde afirma que, no melhor cenário, a vacinação começará em 20 de janeiro no Brasil. A importação das doses prontas marca uma mudança de estratégia da Fiocruz, que pretendia trazer o insumo farmacêutico da vacina ao Brasil em janeiro, terminar a fabricação no País, mas só liberar as primeiras unidades ao público em fevereiro.

Como se trata de importação excepcional, a Anvisa exige que as doses da vacina de Oxford/AstraZeneca fiquem sob a guarda específica da Fiocruz até que seja dado o registro ou aval de uso emergencial da vacina. “Para isso, a Fiocruz deve garantir as condições de armazenamento e segurança para manutenção da qualidade do produto. Na solicitação recebida pela Anvisa, a indicação é que as vacinas cheguem ao País em janeiro”, informou a Anvisa, em nota.

Tudo o que sabemos sobre:

Fiocruz