Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Marcelo de Moraes

Ao lado de Bolsonaro, Leite diz ter ‘conforto e segurança’ em plano de Pazuello

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), transmitiu todo seu otimismo com o semiplano do Ministério da Saúde de vacinação da população brasileira contra o novo coronavírus, em evento ao lado do presidente Jair Bolsonaro de inauguração do trecho principal da Ponte do Guaíba, em Porto Alegre, orçado em R$ 820 milhões, nesta quinta, 10.

Trecho principal custou R$ 820 milhões

“Por fim, quero dizer que a partir da conversa que tivemos e da manifestação do ministro da Saúde, renovo a minha confiança na liderança do governo federal, a partir do Ministério da Saúde, para coordenar através do programa nacional de imunização, a imunização de todos os brasileiros, em todos os Estados. A manifestação do presidente, a manifestação do ministro, me dão o conforto e a segurança de que teremos através desse programa com a responsabilidade da certificação da Anvisa, da análise criteriosa dos processos para registro das vacinas, a disponibilização de vacina para todos os brasileiros, o que será fundamental também para que retomemos a nossa economia”, discursou.

Na reunião entre o ministro Eduardo Pazuello e alguns governadores realizada na terça, 8, Leite foi um dos que se incomodaram com a iniciativa de seu colega de partido, o governador João Doria (PSDB-SP), de estabelecer um calendário independente ao do governo federal com início da vacinação previsto para 25 de janeiro do ano que vem. Mas, porém, entretanto, anunciou que negocia com o governo paulista a compra da Coronavac porque teme ver suas expectativas “frustradas”.

“Eu tenho responsabilidade com 11,5 milhões de gaúchos, a gente não pode confiar, basear a política pública apenas na confiança. Eu pessoalmente confio na gestão do Pazuello dentro de tudo vivido até aqui. Mas observa-se o quanto se politizou o tema da vacina, e eu não posso gerar problemas à minha população a partir de uma confiança pessoal. Tenho planos de contingência, para frustração dessa confiança, dessa expectativa”, disse o governador na ocasião.

O governo federal inaugurou o novo trecho da ponte de 3 km e mais três alças, faltando outras quatro por entregar.