Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Ao menos oito Estados resistem ao uso generalizado da cloroquina

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Segundo levantamento feito pelo Estadão, ao menos oito governos já sinalizaram que não vão aderir ao uso generalizado da cloroquina – entre eles, São Paulo, Bahia, Pará e Rio Grande do Sul. Em outros sete, as administrações afirmam que a aplicação ou não ainda está sob estudo.

Alvo de alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS), mas preterido pelo presidente Jair Bolsonaro, a permissão para livre uso de cloroquina foi divulgada na quarta-feira, 20, pelo governo federal. Governadores e autoridades sanitárias estaduais que se opõem à medida, entretanto, argumentam principalmente que falta comprovação científica da sua eficácia contra a covid-19 e há uma série de efeitos colaterais associados à droga.

O novo protocolo autoriza que médicos da rede pública receitem cloroquina logo após os primeiros sintomas, como coriza, tosse e dor de cabeça. Para isso, o paciente deverá assinar um termo de consentimento em que diz aceitar o risco “por livre iniciativa” – sendo alertado, inclusive, da possibilidade de “disfunção grave de órgãos” e até de “óbito”. No protocolo anterior, de março, a liberação era apenas para pacientes em situações mais graves.

Tudo o que sabemos sobre:

cloroquinaEstadosOMScoronavírus