Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Aos 92 anos, morre o bispo emérito dom Pedro Casaldáliga

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

Aos 92 anos, morreu na manhã deste sábado, 8, em Batatais (SP), às 9h40, o bispo emérito dom Pedro Casaldáliga, da prelazia de São Félix do Araguaia (MT). Conhecido internacionalmente pela defesa dos direitos humanos e dos povos indígenas, Casaldáliga estava internado desde o dia, 27, com graves problemas respiratórios. Portador da doença de Parkinson, dom Pedro Casaldáliga chegou a fazer o teste de covid-19 e o resultado foi negativo. A missa de exéquias será celebrada, em Batatais, no domingo, 9, às 15h, e será transmitida ao vivo pela internet.

Nascido em Balsareny, na Catalunha, Casaldáliga veio para o Brasil em 1968. Instalou-se em São Félix do Araguaia para fundar uma missão claretiana no País. Expoente da Teologia da Libertação, ele foi voz ativa contra o latifúndio, a exterminação dos povos indígenas, o trabalho escravo, a atuação de posseiros, grileiros, madeireiros, garimpeiros e a ditadura. Em 1971, foi nomeado bispo da prelazia de São Félix pelo papa Paulo 6º, à beira do rio Araguaia. Naquele mesmo ano, conseguiu escapar de uma das tentativas de assassinato. Com João Paulo 2º à frente do Vaticano já nos anos 1980, Casaldáliga se distancia da Igreja Católica, enquanto se aproximava de líderes revolucionários, como Fidel Castro, em Cuba, provocando atritos com a instituição. Sua carta de renúncia viria em 2003, momento em que já estava diagnosticado com Parkinson.

De Batatais, seu corpo seguirá para Ribeirão Cascalheira (MT). Lá, o velório está marcado para ocorrer no Santuário dos Mártires, a partir de segunda, 10, ainda sem previsão de horário. E, por fim, a última homenagem ao bispo será feita em São Félix do Araguaia, no Centro Comunitário Tia Irene, também sem previsão de data ou horário, seguida do sepultamento.

 

Tudo o que sabemos sobre:

Dom Pedro CasaldáligaBatataismorte