Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Após aumento de contaminados, Curitiba volta a adotar medidas de restrição

Equipe BR Político

Exclusivo para assinantes

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), anunciou no sábado, 13, a adoção de novas medidas restritivas após “excessos” cometidos em meio ao relaxamento do isolamento social na cidade. Por meio do decreto 774/2020, publicado ontem, ele suspendeu o funcionamento de várias atividades e restringiu o funcionamento de outras a partir de segunda-feira, 15.

Segundo o prefeito, a decisão foi tomada a pedido do Comitê de Infectologistas. “Fizemos isto por ordem Médica muito contristados – diante do crescimento da Pandemia por excessos infelizmente cometidos por pessoas sem instinto de sobrevivência, desrespeitosas com a vida e a saúde dos outros. O crescimento do número de infectados era de 20 por dia durante 70 dias, pulou para 40 por dia em 15 dias e está em 60 por dia agora”, escreveu o político no Twitter.

Ao todo, Curitiba chegou a 1.676 contaminados e 76 mortes pelo coronavírus, segundo o boletim divulgado ontem pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). O Estado do Paraná tem 9.233 casos confirmados da doença e 312 óbitos.

Na noite de ontem, um grupo de manifestantes reagiu ao decreto de Greca e promoveu um buzinaço em frente ao prédio onde mora o prefeito. A partir de segunda-feira, voltam a ficar suspensos academias e práticas esportivas, igrejas e templos religiosos, praças, parques e atividades de entretenimento. Comércio de rua, shoppings, restaurantes e galerias passam a ter restrição de horário.

Tudo o que sabemos sobre:

curitibacoronavírusRafael Greca