Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Após avião arremeter por causa da fumaça, Bolsonaro fala em ‘chuvas’

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Jair Bolsonaro parece ter, ao menos na sua cabeça, encontrado uma explicação para o “susto” da última sexta-feira, quando seu avião teve de arremeter ao tentar aterrissar em Sinop (MT). O motivo oficial é de que as fumaças provenientes das queimadas prejudicaram a visibilidade dos pilotos. Mas eu suas redes sociais, o presidente levantou a possibilidade de que as nuvens eram chuva, já que vem minimizando a gravidade dos incêndios que atingem o Pantanal.

“Sexta-feira estive em Sinop e Sorriso/MT. Por ocasião do pouso nosso avião arremeteu por falta de visibilidade. Por coincidência as chuvas chegaram no sábado”, escreveu Bolsonaro, postando um vídeo que mostra a chuva que atingiu a região ontem. Dados do Prevfogo, o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos incêndios florestais do Ibama, mostram que 1,2 milhões de hectares no Estado já foram queimados. No Mato Grosso do Sul são 1 milhão de hectares em chamas.

Dados do Prevfogo, o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos incêndios florestais do Ibama

Tudo o que sabemos sobre:

Jair Bolsonaropantanalqueimadas