Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Após cegar quase 200, Chile suspende balas de borracha

Equipe BR Político

Após cegar parcialmente cerca de 200 manifestantes, os carabineiros chilenos foram proibidos nesta quarta, 20, de usar as chamadas balas de borracha – que de borracha só têm 20%, segundo a Universidade do Chile – para conter distúrbios. O general Mario Rozas, diretor-geral dos Carabineiros do Chile, justificou que após o relatório da universidade, a instituição ordenou um estudo interno, que apresentou discrepâncias entre a informação entregue pela empresa que vende a munição, um cartucho com 12 esferas de 8 milímetros cada, informa o Estadão. Os cartuchos só poderão ser utilizados, segundo ele, como uma medida extrema e exclusivamente para a legítima defesa diante de risco iminente de morte do policial.

Protesto em Santiago, no Chile Foto: Claudio Reyes/AFP

Os manifestantes que perderam parte da vista se transformaram num dos ícones dos protestos que tiveram início a partir do aumento do preço das passagens e foi se hibridizando com temas como saúde, educação, moradia e aposentadorias. Vinte e três pessoas morreram nas ruas e 950 encontram-se detidas em razão da rebelião popular deflagrada um mês atrás.

Tudo o que sabemos sobre:

chileprotestos