Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Após confronto com mortes, Evo pede ‘diálogo’

Equipe BR Político

Na sexta-feira, 15, mais um episódio de confronto entre manifestantes favoráveis ao ex-presidente Evo Morales e policiais deixou mortos e feridos na Bolívia. De acordo com a Defensoria Pública, foram 5 mortos 26 feridos e 169 detidos.

Militares e policiais tinham levantado um bloqueio na ponte Huayllani para evitar que os cocaleiros do Chapare, reduto de Evo, entrassem na cidade e, segundo as autoridades, os confrontos começaram quando os indígenas forçaram a passagem, segundo o Estadão.

Desde que renunciou à presidência e foi para o México, Evo tem sido bastante assíduo no Twitter, rede que usa para fazer críticas a autoproclamada presidente da Bolívia, Jeanine Añez, e acompanhar a situação política e social do país.

Na rede social, na manhã deste sábado, 16, o ex-presidente voltou a pedir que seja retomado o diálogo para resolver a crise no país. “Nosso povo pede paz e um acordo. Reitero minha convocatória ao diálogo de alto nível com mediadores para pacificar nossa querida Bolívia e preservar a vida e a democracia”, escreveu Evo.

Tudo o que sabemos sobre:

BolíviaEvo Moralesprotestos