Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Após eleições, Congresso volta em ritmo lento

Gustavo Zucchi

Exclusivo para assinantes

Passadas as eleições, o Congresso tem cinco semanas antes do recesso de final de ano. Mas a perspectiva das votações não é das mais otimistas. O próprio presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse em palestra na Associação Comercial nesta segunda-feira, 16, que não acredita que a PEC Emergencial conseguirá ser votada até o final deste ano. E que toda a pauta foi contaminada pelos debates sobre sua sucessão.

“A pauta da sucessão está infelizmente misturada com a da Casa”, disse. “Não acho que será possível votar a PEC Emergencial no Senado e na Câmara até o fim do ano. Os próximos 3 meses no Congresso terão peso maior para o governo que o pleito de 2020”  afirmou Maia.

Tudo o que sabemos sobre:

Rodrigo MaiaCongressoCâmara dos Deputados