Imagem da Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

por Vera Magalhães e Marcelo de Moraes

Após hostilidade, Salles sai escoltado da Câmara

Equipe BR Político

Em sessão tensa sob hostilidade de um manifestante que o chamou de “exterminador do futuro”, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que o vazamento de petróleo que polui o mar e praias do Nordeste desde 2 de setembro provém de “navio estrangeiro”. A declaração foi dada em audiência para discutir o desmatamento na Amazônia na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara, nesta quarta-feira, 9.

Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, em audiência na Câmara dos Deputados para debater o desmatamento na Amazônia

Ricardo Salles. Foto: Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

“É um petróleo que veio por um navio estrangeiro, ao que tudo indica, navegando próximo à costa brasileira, com derramamento acidental ou não, e que nós estamos tendo enorme dificuldade de conter”, disse ele.

Embora tenha se comprometido a receber petição contra o leilão de petróleo em área próxima do santuário ecológico de Abrolhos (BA), Salles deixou a Câmara escoltado por seguranças, que impediram a aproximação de ativistas que queriam entregar o documento.

Como você viu no BRP, já foram recolhidas 133 toneladas de resíduo oleoso nas praias do Nordeste. O poluente atinge 138 pontos do litoral da região desde a primeira semana de setembro. Nesta quarta-feira, 9, as manchas chegaram à foz do Rio São Francisco, no município de Piaçabuçu, em Alagoas, onde duas tartarugas cobertas de óleo foram encontradas pelo Ibama.